Maternidade

 O que levar

 O HBR disponibiliza uma lista com acessórios recomendados para a futura
mamãe e o bebê durante a permanência no Hospital, além dos documentos
necessários para internação.

 Para a futura mamãe:

– Camisola ou pijama aberto na frente (botões);

– Calcinhas cós alto;

– Absorvente pós-parto;

– Sutiã;

– Sabonete;

– Creme;

– Escova de dente;

– Escova de cabelo;

– Shampoo;

– Toalha de rosto e de cabelo;

– Chinelo;

– Roupas pessoas.

 

Para o bebê:

– 1 pacote de fralda descartável tamanho RN;

– Lenço umedecido;

– 5 tip tops;

– 5 pagãos (bodys);

– 2 pares de meias;

– Toalha de banho;

– 3 coeiros;

– Cobertor adequado para a estação;

– Tesoura para cortar unha;

– Sabonete da cabela aos pés;

– Pano de boca;

– Luvas;

– Touca.

 

Documentos necessários:

– Documentos pessoais;

– Pré-Natal;

– Exames;

– Ultrassons;

– Carteirinha de gestante.

Todos organizados em uma pasta.

 

Curso de Gestantes

 Com as restrições da pandemia, o curso de Gestantes está suspenso

temporariamente.

 

 Amamentação

 Desde abril de 2003, o HBR possui o título de Hospital Amigo da Criança

(IHAC), que tem o objetivo de promover, proteger e apoiar o aleitamento
materno. O aleitamento materno é a estratégia isolada de maior impacto na
mortalidade na infância. Atribui-se a ele a capacidade de reduzir em 13% as
mortes de crianças menores de cinco anos por causas preveníveis em todo o
mundo.
 

Além disso, tem repercussão direta ou indireta na vida futura do
indivíduo, auxiliando na redução de doenças crônicas como hipertensão, diabetes
e obesidade, reduzindo o risco da mulher que amamenta de contrair câncer de
mama e de ovário e de ter diabete tipo II. Também promove a saúde física e
mental da criança e da mãe, estreitando o vínculo entre eles.
 

Os profissionais do setor de Maternidade estão preparados para orientar
as mulheres sobre a amamentação. Caso você tenha dúvidas pode procurar o
Hospital.
 

O setor também disponibiliza algumas dicas sobre fissuras mamilares(mamilos
machucados). A principal causa delas é a pega incorreta do bebê durante a
amamentação. Preveni-las é a melhor alternativa.
 

A seguir confira algumas orientações de como colocar o bebê para mamar
de forma correta, auxiliando na prevenção de fissuras:

– Passe leite materno nos mamilos antes e após as mamadas;

– Se os seios estiverem muito cheios de leite, retire um pouco de leite
antes de cada mamada, deixando a aréola (parte mais escura do seio) mais macia
para facilitar a pega correta;

– Coloque o bebê para mamar de frente para a mãe, corpo do bebê
alinhado ao corpo da mãe;

– Não  enrole/envolva o bebê em
coeiros ou cobertores;

– Coloque o bebê para mamar apenas com a roupinha que está vestindo e
cubra-o durante a amamentação se for necessário;

– Se for preciso durante a amamentação, apoie a mama com a mão em forma
de C, quatro dedos abaixo da aréola e o polegar acima;

– Evite deixar os dedos na parte escura do seio (aréola) pois é o local
que o bebê precisa  abocanhar para
realizar  a pega correta;

– Não deixe o seu bebê sugar apenas no mamilo;

–  O bebê precisa abrir bem a
boca e abocanhar bem a aréla, a chamada “boca de peixinho”;

– Apoie o braço que está segurando o bebê para mamar, pois cansa o
braço da mãe;

– Não são aconselhadas bombinhas para retirar o leite, pois algumas
podem machucar os mamilos; uma alternativa é a retirada manual;

– Bicos artificiais podem interferir na pega e sucção correta do bebê durante
a amamentação, causando fissuras e a chamada “confusão de bicos”;

– Quanto mais calma e relaxada a mãe estiver melhor.

 

Testes e Vacinas 

Ainda no período de internação, são realizados no setor de Maternidade
alguns testes no bebê.

 – Teste do coraçãozinho: com 24 h de vida;

– Teste do reflexo do olho vermelho: realizado pelo pediatra durante a
hospitalização;

– Teste da linguinha: realizado pela fonoaudióloga durante a
hospitalização;

– Teste da orelhinha: após 24h: de vida, realizado pela fonoaudióloga
durante sua internação ou conforme agendamento se necessário.
 

O teste do pezinho é realizado do 3° ao 5° dia de vida do
recém-nascido, seja convênio, particular ou SUS. Convênios e particulares podem
ser efetuados nos laboratórios de preferência dos pais; pelo SUS é na unidade
de saúde com comunicação prévia (para evitar aglomerações).
 

O Hospital também orienta quanto à importância das primeiras vacinas:
BCG e Hepatite B. Elas devem ser realizadas logo nos primeiros dias de vida do
bebê. A BCG é aplicada em uma única dose, que protege contra formas graves de
tuberculose como a meningite tuberculosa e a tuberculose miliar. Já a Hepatite
B são três doses: a 1ª ao nascer, a 2ª após um mês da primeira aplicação e a 3ª
aos 6 meses.
 

 

O HBR conta com uma Sala de Vacinas para aplicação das doses. Elas são
realizadas três vezes na semana, nas segundas, quartas e sextas. Se por ventura
não for possível vacinar o bebê ainda no Hospital, os pais do recém-nascido são
orientados onde procurar o atendimento.

R. Des. Alves Pedrosa, 185 – Centro, Indaial – SC